BíbliaNotícias

Santa Ida de Bolonha: Exemplo de devoção e caridade na nobreza | Santa do Dia 13/04

A Santa do dia 13/04, celebramos a vida e a santidade de um dos mais notáveis membros da comunhão dos santos: Santa Ida de Bolonha. Quem é o santo do dia e qual é a sua história? Neste texto jornalístico, mergulharemos nas páginas da vida e na devoção desse santo ou santa, cujo legado continua a iluminar o caminho da fé para milhões ao redor do mundo. Acompanhe-nos nesta jornada de descoberta e inspiração, enquanto exploramos os feitos e a espiritualidade que tornam Santa Ida de Bolonha digna de ser lembrada e celebrada neste dia especial.

Santa Ida de Bolonha

Nascida em 1040, Santa Ida de Bolonha, descendente de Carlos Magno, viveu uma vida notável, enraizada na nobreza e permeada pela devoção cristã e caridade. Filha de Godofredo, duque de Lorraine, e Doda, desde cedo recebeu uma educação cristã sólida, mesmo tendo que cumprir as obrigações sociais da corte.

Aos dezessete anos, por vontade dos pais, casou-se com Eustáquio II, conde de Bolonha. O casal teve uma prole numerosa, incluindo figuras notáveis como Eustáquio III e Godofredo de Bulhão, que se tornaram referências políticas e religiosas em sua época.

Apesar das responsabilidades da vida na nobreza, Ida e seu marido cultivaram uma família fundamentada nos princípios cristãos, promovendo obras de caridade e assistência aos mais necessitados. Demonstrando sua devoção, Ida dedicava-se pessoalmente à confecção de itens sacros, contribuindo para a restauração de igrejas e santuários.

Após a morte de Eustáquio, Ida intensificou seu envolvimento com a Igreja, vendendo parte de seus bens para fundar mosteiros e apoiar causas religiosas. Seus esforços foram reconhecidos com relatos de graças e milagres atribuídos à sua intercessão.

Santa Ida de Bolonha previu sua própria morte, ocorrida em 13 de abril de 1113. Seu legado perdura através das romarias ao seu túmulo e do culto autorizado pela Igreja em 1808. Suas relíquias foram transferidas da catedral de Arras para a de Bayeux, onde sua memória é celebrada.

Santa Ida é um exemplo inspirador de dedicação à fé e serviço aos necessitados, sua vida marcada pela nobreza de caráter e devoção ao próximo.

Lucas Alves

Jornalista e colaborador do Diário da Fé.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo